domingo, 25 de dezembro de 2011

Natal

Tomo a liberdade de postar no Blog de minha irmã:




Falo do Natal e não pretendo cair em palavras, há muito ditas, sentidas, vividas, embora não saiba que o consiga.

Falo do Natal de hoje, em que o Menino Jesus nasce no coração de cada ser humano, embora muitas vezes, nem acreditem.

Falo do Natal da busca de Deus, não importam os caminhos. Todos nos encontraremos diante Dele, um dia, embora muitas vezes peguemos atalhos diferentes.

Falo do Natal de hoje, em que não valorizo regras humanas para a Ele chegar. Apenas sinto-Lhe a brisa suave de Sua presença.

Falo do Natal de todos nós, que temos esperanças de um mundo melhor, mais ameno, menos competitivo, menos consumista, menos egoísta, menos sofredor.

Falo do Natal dos idosos que apenas esperam um gesto amigo e acretitam que mais cedo ou mais tarde isto acontecerá.

Falo do Natal das crianças pobres, daqueles abandonados pelas ruas, dos que têm pouco a comemorar neste mundo, mas ainda assim olham  para o céu numa vaga esperança de um socorro.

Falo do Natal que já perderam as esperanças e com os quais temos então uma responsabilidade ainda maior.

Falo do Natal dos que choram, dos que têm saudades, dos que não sonham, dos que têm fome, frio e muitas outras carências.

Falo do Natal dos que sofrem injustiças, daqueles que a sociedade os torna diferentes, dos que não acreditam numa continuidade, melhor e me que as afetividades se fazem de forma autêntica e  profunda.

Falo do Natal dos inocentes, que apenas adentraram este mundo ou daqueles que já o estão abandonando.

Falo do Natal de todos, que serão abrigados, recompensados, acariciados por um Deus que está longe do que nem podemos imaginar.

Falo do Natal de pessoas que desejaria abraçar mas que encontro barreiras físicas ou emocionais, motivos mundanos.

Falo do nosso Natal, início de uma etapa, renovação de nossas esperanças, construção, saudades, amor, sonhos, decepções, dor, alegria e tudo mais que está aninhado numa manjedoura e no coração infantil do Menino Jesus.

2 comentários:

  1. Mana, Você descreveu o natal verdadeiro, daqueles que necessitam de amor, justiça e carinho. O natal de objetivos verdadeiros e humanos. Além de lindo o texto chama a atenção para o que deveria ser o verdadeiro natal. Amei você ter publicado no meu blog. Beijos e carinho Vânia

    ResponderExcluir
  2. Oi Mana, achei que escrever aqui ia me dar uma alegria imensa, o que realmente aconteceu!!!! Obrigada pelo comentário. bjs Cris

    ResponderExcluir

Você também poderá gostar de:
Ocorreu um erro neste gadget