quarta-feira, 24 de abril de 2013

Kiara- para minha segunda bisneta



No entardecer da minha existência tu vieste,
tão linda e meiga a olhar o mundo ao teu redor
procurando na limpidez do horizonte uma resposta,
e encontrando nos braços de tua mãezinha a confiança

Olhei-te aquecida pela vida que chegava tão promissora
Compreendendo aquele momento mágico e feliz,
e caminhando ao teu encontro perseverante  e encantada
adivinhando em teu rosto suave a esperança e alegria.

Dias lindos promissores entrelaçarão teu caminho, Kiara
e ao longo do tempo saberás  compreender intensamente,
o que significou na essência esse encontro paradisíaco,
a falar de infindos contrastes do tempo diverso.

Saberás a diferença dos anos, a igualdade intensa do amor,
que chegaram pressurosos antes mesmo de teu nascimento,
e descobrirás segredos maviosos que eu não pude dizer,
e ficarão para sempre envolvendo teu coração de amor.
Vânia Moreira Diniz
2013

quinta-feira, 4 de abril de 2013

O Mundo Que Renasce



Kiara
Pietra e Kiara


Desde novembro luto para ultrapassar um sofrimento imenso, com a doença do meu irmão, que me consome todas as vezes que o vejo sofrendo e tenho consciência do  ritmo de nossas vidas. Fico deprimida , embora tente lutar contra essa impressão de fraqueza e inconstância.


No entanto, dia 28 de março tive a alegria imensa de receber minha segunda bisnetinha Kiara nesse mundo e abrir meus braços para esse ser pequenino e lindo, que começa sua vida e que será a continuação dessa família, que construí com muito amor.
E como sempre me perdi em reflexões sobre o mistério do nascimento, algo que sempre me impressionou profundamente. Isso porque nessa hora o bebê está no limiar da vida, não sabendo o que é esse oxigênio que deve lhe dar a sensação do primeiro e inexplicável sofrimento.
Depois disso vem a calma , a percepção indefinida, que está em braços protetores , mas depende da mãe intrinsecamente tal como aconteceu no útero materno quando se desenvolvia lentamente para o nascimento.
Pareceu-me também que ligada àquela criança linda e amada eu estava no lado oposto de sua posição, em termos de vida e experiência. E as lágrimas corriam com essa emoção. Meu marido e eu nos abraçamos chorando justamente porque ali era o ápice de tudo que já plantamos nessa terra abençoada.
É impossível descrever o amor que se desprende de nossas almas tal a intensidade de sua manifestação e frequência com que pensamos no instante mágico de um passado que foi vivido e que nos parece estranhamente distante e ao mesmo tempo tão perto que é quase possível tocarmos nas pessoas que já se foram e se apresentam nítidas na memória como se tivéssemos usufruindo tudo isso agora.
Enquanto escrevia este texto emocionado meu marido me chamou para apreciar o que enxergamos constantemente, mas não sabemos “vivê-lo”: O sol que de leve transmitia seus raios com a fina chuva que caía, lindo quadro verdadeiro e que um dia a pequena Kiara irá observar com alegria e acreditando na força inquestionável de um Criador.
O mundo está entregue verdadeiramente ás minhas bisnetinhas que se encarregarão, tenho certeza de colher frutos saudáveis para suas estadias nesse planeta em que temos o privilégio de viver e com isso talvez possam curtir uma terra melhor, menos agressiva, mais solidária e muito menos egoísta.
É isso que espero, minha menina, que nasceu há uma semana e já fixa os olhos ao redor como se sentisse verdadeiramente acolhida nessa fase primeira de sua existência. Que Deus a proteja!

Vânia Moreira Diniz
Você também poderá gostar de:
Ocorreu um erro neste gadget