segunda-feira, 28 de novembro de 2011

ESTRANHOS CAMINHOS


Procurei aquela luz pelos caminhos,
Voando perseverante no espaço,
Sentindo sensações e muito carinho,
Mas jamais visualizando o fracasso.

Entendi a linguagem dos pássaros,
As sensações a me dominarem,
Muita saudade dos que me são caros,
E os sentimentos a transbordarem.

Percorri os limites da imaginação,
Andei de permeio com as emoções,
Compreendi toda a minha atração,
E encontrei-me em inúmeras reações.

Deparei-me com aquela paixão,
Lutei e reneguei tal sentimento,
E em mim repercutia só vibração,
Na intensidade desses momentos.

Quando por fim alcancei as estrelas,
Senti que delas me distanciava,
Compartilhei de estranhas sequelas
E meu corpo pela terra já ansiava.

Revigorei-me procurando aterrissagem,

Mas não encontrava o meu universo,
Queria novamente iniciar a decolagem
E deixar-me levar no caminho inverso.

Aspirava tudo e na verdade nada queria,

Pensava nos sonhos mais absurdos,
O que perto de mim estava eu nem via,
Mas desejava trilhar estranhos caminhos.
Vania Moreira Diniz

4 comentários:

  1. Obrigada amiga Vânia
    por nos presentear com este belo poema.
    Um abraço cheio de ternura e paz.
    Rida

    ResponderExcluir
  2. Vânia querida
    Seu poema é lindíssimo e uma lição de vida em palavras bem elaboradas, Adorei!!!!!
    Mil beijos
    Maizé

    ResponderExcluir
  3. Virgínia Além mar28 de novembro de 2011 23:39

    Vaninha querida Poetisa, explêndidos e surpreendentes teus versos, neles reconheço ânsias humanas, vertingens, necessidades de aventura e novas sensações. Lindo demais com ritmo, cadência gostosissima. Parabéns e mto. obrigada por esta aula de encantamento poético.
    abraços de tua sempre admiradora e aprendiz,
    tua virgínia fulber * vica além mar

    ResponderExcluir
  4. Linda imagem e mais lindo ainda o poema. Você, mana, ainda me supreende, apesar de sua alma profundamente poética. beijão.

    ResponderExcluir

Você também poderá gostar de:
Ocorreu um erro neste gadget