terça-feira, 8 de novembro de 2011

Quero Viver


Quero esquecer do mundo o egoísmo,

Regozijar-me com qualquer alegria,

Gozar de todas as maneiras a felicidade,

Contemplando a beleza em total plenitude

E encontrar nos sentimentos a harmonia.

Quero poder trocar olhares de carinho,

Contemplar nas crianças  a meiguice,

Saber perdoar nas piores crises,

E entender minhas culpas silenciosas.

Quero olhar à minha volta com doçura,

Usufruir a vida em cada ínfimo instante,

Sentindo toda a esperança que  puder,

Nos acontecimentos pueris ou admiráveis.

Quero curtir as horas de irrefreada paixão,

Entendendo a suave linguagem do amor

E galgando sem entrave ilimitado prazer.

Quero, viver, amar, sofrer e soerguer-me,

Compreender a razão de todas as coisas,

Encontrar o rumo nas longas caminhadas

E poder encarar com fé a estrada pedregosa.

Quero entender a soberania do universo,

Render-me à energia que se desprende,

De cada criação da natureza gigantesca,

E respeitar o poder imenso do Criador.

Quero sentir fascínio e  deslumbramento,

Ter instantes de incontrolável sentimento,

Fazer da vitória uma glória suportável

E gozar sempre as sensações humanas.

                           Vânia Moreira Diniz

3 comentários:

  1. Virgínia Além mar10 de novembro de 2011 00:14

    "...Quero poder trocar olhares de carinho,
    Contemplar nas crianças a meiguice,
    Saber perdoar nas piores crises,
    E entender minhas culpas silenciosas.
    Quero olhar à minha volta com doçura,..."

    Ah! minha terna e eterna manamiga Vâninha hoje precisava ler-te, mais que nunca, pois também quero tanto ver a doçura, fechar os olhos por alguns momentos para tamanha perversidade, roubalheiras, etc....Vâninha quero um pouco de ar tbém, para não sucumbir, és neste momento a brisa necessária e essencial!
    mto. mto. obrigada Poeta de meu bem viver!
    abraços de admiração e carinho infinito, tua virgínia fulber
    Novo Hamburgo RS BR
    abraçosss
    com afeto, virgínia fulber * além mar poetinha

    ResponderExcluir
  2. Obra-prima este seu poema-desejo. Utópico, sim, mas tão verdadeiro que a gente suspira ewm acorde perfeito.
    Mil parabéns, querida poetisa.
    Maizé

    ResponderExcluir
  3. Palavras suas, peço emprestado para ratificá-las. Mana, você escreveu eu senti e assimilei. E agradeço, não hoje pela beleza do poema, que é incontestável. Agradeço por simplesmente ter a o oportunidade de lê-lo. Agradeço pela dose de otimismo, pela simplicidade de alma, agradeço por você ser minha irmã e, além de me ensinar tanto, passar este amor de forma delicada e sensível, Beijo grande e saudades!!!!

    ResponderExcluir

Você também poderá gostar de:
Ocorreu um erro neste gadget