quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Carnaval de Outrora


Lembro-me do carnaval outrora no Rio de Janeiro,
Todos brincavam felizes e eu enxergava estarrecida,
Os palhaços e blocos que divertidos se manifestavam,
Na calçada, na praça ou nos bares em demonstração,
De entusiasmo, encanto e singularidade pueris.

Os olhos de criança tudo viam e me quedava tranqüila,
Esperando o momento mágico de sua aproximação,
Lança-perfumes jogavam e sorriam com o grupo imenso,
Sambando e cantando as músicas mais populares.

Afortunado era o momento em que os confetes esparziam,
Deixando as cabeças em colorido impressionante.
Eu gargalhava ditosa, esperando que a farra jamais acabasse.
Beijos, abraços e o rebolar ritmando a música enlouquecida.

Agoniada pedia que me deixassem seguir o cordão alucinado
E dessem as mãos clamando pela parceria infantil e inusitada,
Que frente a eles se quedava em insana expectativa e anseios mil.
“ Você pensa que cachaça é água”!...

Serpentina, confetes, lança-perfumes, cantoria e abre-alas,
Era a única coisa que se pensava no Rio enlouquecida,
E todos pediam que os dias não acabassem e se expandissem
Num carnaval de eternas recordações.

Quando o carnaval se aproxima, não posso esquecer
Do singelo espetáculo de minha infância a cantar em brados,
Pulando em ritmo contagiante, enquanto se esperava,
As escolas de samba, e os desfiles lindos e inebriantes.

Em doenças ninguém falava e a AIDS não existia,
Mas a evolução caminhava sem carecer outrora
De precauções e cuidados especiais.
Hoje esperamos o carnaval que desesperado busca,
Ainda no compasso apaixonante a camisa protetora.

Carnaval almejamos todos e só lamentamos a violência,
Tão incrustada hoje em qualquer manifestação popular.
Pedimos que em sonhos se realize o anseio de todos nós,
Que haja alegria e prazer e a insegurança seja exterminada
Vânia Moreira Diniz
08-02-2012

11 comentários:

  1. Que delícia! eu até iria num bloco destes não
    fosse a vida ter se transformado num horror total.

    ResponderExcluir
  2. Vânia Diniz

    O tema é oportuno, e o texto tem a marca do seu talento.

    Como amigo te dou parabéns pelo texto, belíssimo e bem cuidado!

    Uma poesia que se traduz em verdadeiros votos para se aproveitar o carnaval.

    PARABENS !!!!!!!!!!
    Elias

    ResponderExcluir
  3. Estimada Amiga escritora Vânia, que espaço seu aconchegante, aqui podemos sentir a Poetisa, que sempre nos brinda com maravilhas. Este poema recordando o verdadeiro carnaval, me levou as matinês de carnaval, onde podíamos dançar as marchinhas, e ali nas poucas horas, éramos felizes , meus cumprimentos ao seu belo poema "Carnaval de Outrora".
    Com afeto e admiração,
    Efigênia Coutinho

    ResponderExcluir
  4. LINDÍSSIMO, VÂNIA QUERIDA.
    SAUDADES DE LER-TE.
    ABRAÇOS.
    IARA

    ResponderExcluir
  5. Lindo Vânia, e me fez lembrar realmente do carnaval de outrora. Tudo mudou... Eu adorava carnaval, hoje não gosto. Já não é a mesma coisa. Hoje procuro sempre fugir, para lugar tranquilo. Adorei a poesia. Lembra quando ficávamos esperando, os brinquedos que davam de brinde no clube? As ventarolas, os bailes infantis, as praças que nossos pais nos levavam. Tudo muito lindo que ficou guardado em nossos corações e que você tão bem descreveu aqui. beijão

    ResponderExcluir
  6. Vera Machado Pereira8 de fevereiro de 2012 22:31

    Querida Vânia, que belos os Carnavais foram..
    Quanta coisa coisa bela se foi...
    Obrigada pelo momento de cultura, de poesia, de lembranças que voce me proporcionou... beijo Verinha

    ResponderExcluir
  7. Bons tempos o carnaval de outrora, voltei no tempo. PARABÉNS!!
    Andrade Jorge

    ResponderExcluir
  8. Meireluce Fernandes da Silva8 de fevereiro de 2012 23:38

    Cara amiga Vânia,
    Belo poema. Parabéns!
    Abração, Meire

    ResponderExcluir
  9. Estimada Vânia, bom dia

    Fico feliz que esteja compondo belos poemas.
    Esse carnaval que narrou inicialmente me trouxe saudades.

    Abraços,

    André

    ResponderExcluir
  10. Que lindo, Vania!
    É um retrato fiel dos antigos carnavais, e da paixão que aquilo tudo provocava nas crianças que fomos.
    Como sempre, conseguiste com tuas belas palavras e teu dom especial, desenhar no papel e virtualmente, uma parte da história alegre do carnaval do Rio de Janeiro, o maior e melhor do mundo.

    Meu abraço e agradecimento pela lembrança.

    Scyla Bertoja

    ResponderExcluir
  11. virginia Fulber Além Mar11 de fevereiro de 2012 17:14

    Vaninha que delícia , curti demais tua Poesia, confetes, cerpentinas, máscaras, palhaços...era pura magia "outrora".

    Agora , brincadeiras só com mto. cuidado, tensão generalizada, e tanta artificialidade. São tempos de transição, foram-se os "anos dourados"
    Parabéns querida e Ilustre Poeta
    & grata por tudo !
    afetuoso abraço, tua virgínia fulber vica além mar

    ResponderExcluir

Você também poderá gostar de:
Ocorreu um erro neste gadget