segunda-feira, 25 de julho de 2011

HOMENAGEM AO ESCRITOR DA MINHA VIDA


Escrever é a conscientização de tudo que se encontra interiormente e é transcrito durante toda uma vida. Ficção, realidade ou ambas mescladas estão ali formando as frases que a alma do escriba deixou em versos ou prosa.

Assim como  qualquer artista, o escritor derrama sua sensibilidade, sabedoria, experiência, aprendizado ou análise literária ou técnica com a mesma profundidade do ator que o representa ou do artífice que molda suas obras com a alma nas mãos.

Passado, presente ou futuro o escritor está sempre sob a influência de imagens ou conhecimentos que se fixaram e é repassado com o instintivo calor do talento ou dom com que foi agraciado.

Falo na minha família porque foi lá que observei os primeiros movimentos antes mesmo de entrar no colégio e quando ainda não tinha noção do que estava sendo feito.

Meu avô, Raymundo de Monte Arraes foi o grande artífice, o artesão das palavras que pouco depois eu lia encantada, admirando o valor do conteúdo que estava ali entre os milhões de livros que compunham sua biblioteca.

Com ele aprendi o sentido da vida, o valor da escrita e da leitura e observei o quanto queria passar aos jovens o seu conhecimento para que eles pudessem adquirir “algo que ninguém lhes podia tirar”. 

Sua casa sempre cheia de estudantes e de colegas escritores foi uma fonte de conhecimento para mim e quando aos seis anos disse a ele que queria ser escritora , senti em seus olhos uma chama de emoção que na ocasião não poderia saber o que significava. Hoje imagino que ele não tivesse muito certeza de minha resolução pela pouca idade, mesmo assim na mesma hora passou a me chamar de “minha pequena escritora” o que foi para mim um motivo de alegria e orgulho.

A partir daí comecei a escolher nas bibliotecas de meu pai e avô os livros que  os autores que me chamavam atenção mas como já disse várias vezes os primeiros livros sem figurinhas que li foi Monteiro Lobato, autor pelo qual me apaixonei perdidamente. E daí em diante não parei mais de ler compulsivamente.

Hoje é dia do escritor e isso me comove não só pela figura mais importante de minha história que foi meu avô, mas pelos muitos autores que fizeram com que eu me alheasse do mundo completamente e vivesse as páginas que “devorava” com sofreguidão.

Agradeço a meus pais, meus avós, meus mestres que me orientaram e deram uma oportunidade ímpar e uma visão da vida, do mundo, valores imprescindíveis  e a todos os autores e educadores por intermédio dos quais pude dar passos importantes na minha vida dedicando-me à escrita com amor inigualável.

Na oportunidade desejo dizer o quanto é importante conviver com meus colegas, escritores brilhantes que iluminam meu caminho e a todos os colaboradores de um trabalho que me absorve e que sem eles não teria sido possível realizar.

No entanto peço licença a todos para homenagear especialmente ao Escritor Raymundo de monte Arraes, meu avô com quem aprendi a essência de todos os valores primordiais da existência e encontrei o incentivo e a orientação para que pudesse persistir na escrita com fascinação.

Pena que neste momento de um mundo globalizado, progressos estupendos e conscientização de minha própria experiência ele não possa estar aqui. Mas tenho convicção, que de onde estiver estará apreciando os frutos que deixou em seus livros, um dos quais foi reproduzido e homenageado pela Universidade Nacional de Brasília (UNB)

Vânia Moreira Diniz

8 comentários:

  1. Oi Vânia

    Parabéns pela beleza do texto

    pela homenagem sincera que faz

    Abraços

    Elias Daher

    ResponderExcluir
  2. Roberta Doelinger25 de julho de 2011 11:03

    Vânia,

    que lindo!!

    ResponderExcluir
  3. Francisco Simões25 de julho de 2011 11:38

    Gente amiga, hoje, 25/Julho, é o DIA DO ESCRITOR. Nada melhor para eu divulgar do que esta crônica da minha boa amiga Vânia Diniz, escritora, poeta, professora, pesquisadora, humanista, e também Presidente Fundadora e Executiva da ALB/ seccional de Brasília, e Presidente Fundadora da ALB de Goiás, com larga atuação na área social. Neste texto ela homenageia o escritor de sua vida.

    Leiam, por favor, e parabéns a todos os amigos escritores.

    Abraço do
    Francisco Simões.

    ResponderExcluir
  4. QUERIDA VÂNIA,

    PARABÉNS PELO SEU DIA! Orgulho-me de ter uma ex-aluna como ESCRITORA FAMOSA, JÁ MEMBRO DA ACADEMIA DE LETRAS E PUBLICANDO TANTAS OBRAS QUE, SEM DÚVIDA, ESTÃO ILUMINANDO AS MENTES DE MUITAS PESSOAS.
    Gostei muito de saber que foi seu avô que a incentivou e a motivou, desde a infância. Como é gostoso recordar tudo isso. É muito justa a homenagem que lhe presta nesse dia!

    Que Jesus e Maria continue abençoando-a nesta missão, para que você possa fazer o bem e ajudar a muitas pessoas.
    O abraço amigo de felicitações da

    Mère Menino Jesus

    ResponderExcluir
  5. Querida Vânia

    São os caminhos tortuosos deste mundo louco e fascinante...
    Parabéns linda amiga!
    Parabéns e sucesso sempre!
    Bjs com carinho,
    Lurdiana

    ResponderExcluir
  6. Mana, parabéns pelo belo texto. Você também me permite viver uma época da casa de nosso avô da qual tenho poucas lembranças. Mas a biblioteca de nosso pai, esta sim, quantas lembranças boas! Como ficava também inebriada lendo aqueles livros e viajando... Mas quero deixar aqui minha homenagem a pessoa que mais me incentiva nestes passos incertos que dou no mundo das letras: você. Obrigada, mana, por ser minha orientadora, minha patronesse e que com tanto carinho me leva a escrever cada vez mais. Beijo grande e parabéns pelo dia! Cris

    ResponderExcluir
  7. Virgínia Fuber Além mar26 de julho de 2011 00:44

    Querida Vânia Francisco é um grande Escritor e teu leitor, amigo e admirador fiel,congratulo a ele e a ti pela data de hoje( vixe já é dia 26!).
    Teu Texto é rico em sensibilidade, como tudo que escreves traz a grande honra que sentes em ter nascido em nobre família, és privilegiada minha amiga e dás continuidade com grande talento aos teus antepassados. Parabéns e mto. obrigada por tudo!
    afetuoso abrço, virgínia

    ResponderExcluir
  8. Minha querida e estimada ex-colega de adolescência,

    Cada e-mail seu enche-me de orgulho como se o mérito fosse meu!
    Creio que posso imaginar o seun árduo trabalho para, merecidamente, chegar ao topo da imortalidade!
    Faz-me pensar nos arquitetos e seus trabalhadores que nos imortalizaram as pirâmides...assim como penso no genial Gaudi que imortalizou Barcelona com sua extraordinária criação arquitetônica.
    Foram obras monumentais e de uma espantosa riqueza que nos deixam perplexos ao imaginar a dimensão do trabalho de construção.
    Comparo-a a eles,minha querida Vânia e que Deus abençoe cada vez mais esse seu gênio literário que muito contribui para a felicidade dos que amam a cultura.
    Beijinhos
    Marita
    ________________________________________

    ResponderExcluir

Você também poderá gostar de:
Ocorreu um erro neste gadget