sábado, 31 de março de 2012

Páscoa e Ressurreição



Acho que jamais saberemos, de fato se Jesus era o filho De Deus ou o Deus realmente porque para isso precisamos da fé. Para que tem fé, Jesus foi o filho de Deus.

Mas foi o maior filósofo que a humanidade conheceu,  sábio, conhecedor do ser humano  e com um carisma que atraiu a humanidade inteira.

De uma bondade profunda, soube amar, perdoar, acreditar defender, mas também era duro nos momentos  em que achava necessário tomar atitudes firmes.

Analisando, ele curava os que estavam doentes, dava alimento a quem tinha fome, foi amigo e humano com Maria Madalena que chamavam de pecadora e defendeu heroicamente a adúltera que estava sendo acusada, proclamando que atirasse a primeira pedra aquele que tivesse livre de qualquer erro.Mostrou assim seu apoio sempre  corajoso e superior aos mais frágeis.

Foi severo, entretanto com os vendilhões do templo, com os hipócritas,  e os fariseus mas soube perdoar seus próprios torturadores, a Judas que o traíra por dinheiro e a Pedro que por covardia lhe negou três vezes tornando-o até seu sucessor... 

Olhando sob esse prisma, poderemos deduzir a sua santidade, mesmo que não estejamos apoiados na fé. Mas acima de tudo ele foi o homem que soube dominar o planeta inteiro, durante mais de 2000 anos, com a força enigmática de suas ações, de sua palavra e dos seus gestos e atitudes. Possuía o poder de seduzir as pessoas e fazer com que elas o amassem como um líder extraordinário que reunia em sua personalidade uma força até hoje não explicada.

E se morreu na Cruz para redimir a humanidade, ou porque seus julgadores o invejavam mortalmente, de qualquer jeito foi digno de nossa reverência, respeito e admiração. Não posso afirmar a não ser com  força da fé que Jesus foi Deus mas posso assegurar que foi o maior filósofo da humanidade, aquele que  era amado pelos doentes, fracos, oprimidos e necessitados e merece por isso o nosso amor profundo.

De uma beleza profunda, olhar compassivo e amigo e a atração que emanava dele com num carisma especial, diferente, é claro de qualquer pessoa que tenha merecido o nome de líder. Seu poder não vinha de seus dotes físicos que eram grandes, mas da alma que transparecia ao primeiro contato, do vigor de sua influência nascida de uma personalidade forte e insólita.

         Nascido numa choupana, filho de um carpinteiro e de uma mulher simples, de origem judaica, um povo sofrido e perseguido , nada disso constituiu base para a causa de seu extraordinário poder. Tenha sido Deus ou filho de Deus, uma coisa é absolutamente certa: Foi o maior filósofo da humanidade com características  profundas de compreensão e justiça incompreensíveis num simples homem.

Essa semana se comemora a ressurreição de Jesus  o dia do ressurgimento, da aleluia , da alegria do renascimento em que podemos também acreditar na esperança de novo amanhecer que se repete sempre com  mais expectativa e  amor.

 Na verdade é o dia do amor que ressurge todos os dias e, foi isso, certamente que Cristo quis nos dizer ao reencarnar  na glória da páscoa.
Vânia Moreira Diniz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você também poderá gostar de:
Ocorreu um erro neste gadget