quinta-feira, 23 de junho de 2011

Vacilação


Quando nas noites estreladas eu cismo,
Procurando me recolher arredia,
Indiferente a beleza nas coisas simples,
Desconhecendo o mistério sedutor da vida,
Renunciando ao segredo que carrego
E olhando simplesmente sem nada perceber
Eu vacilo...

Quando não entendo a alma de mim próxima,
Os contrastes que me atraem e amedrontam,
E procuro caminhar firme e com altivez,
Sem me preocupar com os percalços adiante,
Contornando-os despreocupada e distraída
E nada enxergo do que me cerca exuberante
Eu vacilo...

Quando não penetro no coração tão amado,
E estou sem entusiasmo e inconformada,
Querendo entender um momento sem lógica,
Negando a pujança que meus olhos vêem
Ou olvidando a beleza inestimável do perdão
Eu vacilo...

Nos momentos de depressão e incerteza,
Sem conseguir sublimar a mágoa ou a dor,
Quando a luminosidade não consegue me atingir,
E uma névoa tolda meus olhos em sombras,
Impedindo o raciocínio claro e lúcido
Eu vacilo...

Quando observo a miséria e o sofrimento,
Os desprotegidos sem direito ao protesto,
Quando as injustiças de qualquer forma
Escurecem a terra viçosa e admirável
E quando sou impotente em qualquer solução
Eu vacilo...
                  Vânia Moreira Diniz

6 comentários:

  1. ana boccucci para Vânia
    lindo!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    é exatamente o que nos acontece.....
    acho que não existe alguém que em algum momento não vacile!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    que bom que são momentos.....somente momentos......
    logo a força do nosso interior ressurge, ressucita ....e a gente se torna de novo um ser com a divindade se manifestando...
    beijos
    sua AMIGA QUE "TI" AMA.
    Ana Boccucci

    ResponderExcluir
  2. Vânia Poetisa Talentosa e querida amiga,
    Mais uma Arrebatadora obra; "Vacilação ". Postada no Blog
    Ressurgindo.

    Ela me é familiar ...

    Falas de sentimentos inerentes a condição humana de uma maneira encantadora, sendo ARTSPOETICA como poderia ser diferente...Sendo que discorre sobre os dilemas, conflitos de forma criativa tornando-os através da estética,suportáveis de escuta; qualidade esta que é uma das maiores contribuições da arte literária, além de tocar as profundezas do leitor, encorajando-o nos labirintos de sua alma...
    abraços de admiração,
    tua leitora e grata manamiga
    virgínia f. além mar NH. RS Br.

    ResponderExcluir
  3. Minha mana é demais. Até vacilando ela é poética. Lindo e mostra a indecisão por amar demais a vida e as pessoas. Com toda minha admiração, beijão, Cris.

    ResponderExcluir
  4. Querida Vânia,
    Seu "vacilo" que eu já conhecia perde o vacilar tonto, sem razão e ganha novas tintas em seu belíssimo poema.
    Bjos
    Maizé(Maria Lindgren)

    ResponderExcluir
  5. muito bom!!!! gente que faz....a cultura agradece...
    Raúl

    ResponderExcluir
  6. Vâninha minha querida...Essa Bela poesia me faz sentir a grandeza da tua alma...
    A delicadeza dos teu poetar tem a força da Natureza...e como ela me leva a refletir o quanto não podemos interferir na vida de uma pessoa...e de onde vem todo esse encantamento pela vida...mesmo perante tantos obstáculos!
    Grata Poeta Ternurinha...te ler é um privilégio! E eu Adoroooo!

    beijinhos com carinho infinito....da Li

    ResponderExcluir

Você também poderá gostar de:
Ocorreu um erro neste gadget